Auto Esporte

Autonews

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Alteração da cor do veículo - Como funciona?


Os condutores que tiverem o interesse em alterar a cor de seu veículo devem ficar atentos as normas de seu estado

Dica: Na hora de escolher seu próximo carro, as pessoas definem a cor que querem. No entanto, é possível trocar a cor original por outra. Mas é preciso seguir uma série de procedimentos, que variam de acordo cada região do país. Em São Paulo, deve-se ter autorização do órgão responsável pelo departamento de trânsito (Detran, Ciretran), além de ter as notas fiscais dos serviços, montar um processo de transferência e agendar a vistoria do veículo. O proprietário precisa providenciar ainda a substituição da CRV (Certificado de Registro do Veículo - recibo de compra e venda) e CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo). No Rio de Janeiro, o procedimento é diferente para pessoa física e jurídica. No primeiro caso, o dono deve apresentar cópias de seus documentos (e a versão original do RG, CPF), comprovante de residência, CRV, documento único do Detran de Arrecadação já pago, autorização de leasing com firma reconhecida, nota fiscal da tinta e/ou dos serviços. No norte do país, em Roraima, há também um procedimento diferenciado. A vontade de trocar a cor, tem que estar aliada a outros fatores: o condutor não pode possuir multas, débitos com IPVA, seguro obrigatório e encargos. Antes de efetivar a alteração do veículo, o condutor precisar apresentar os documentos do carro (CRV e CRLV) e os seus pessoais (RG e CPF) e um documento de despacho que deverá conter as informações necessárias para o processo administrativo. Novidades no mercado: · A PPG lança o verniz Ceramiclear. O produto desenvolvido a partir da nanotecnologia é 100 vezes mais resistente que os antigos. Segundo a marca, a tecnologia avançada proporciona mais brilho e maior durabilidade da cor. O verniz, desenvolvido para a repintura automotiva, garante maior resistência a riscos e manchas. · A oficina de pintura é o setor que consome mais energia em uma montadora. Representam cerca de 70% do gasto de energia elétrica e 80% da energia de aquecimento. Visando reverter esse quadro, a Geico tem uma proposta a longo prazo. "Temos uma meta muito ambiciosa que é o 'Dia da Independência da Energia' programado para 16 de junho de 2020 quando queremos oferecer ao mercado uma oficina de pintura autosuficiente", disse Dr. Ali Reza Arabnia, Presidente e CEO da empresa. Entre as propostas, a marca pretende reduzir em 20% do consumo de energia e em outros 20% das emissões de CO2 e produzir 20% da energia através de fontes renováveis. · A 3M começa a vender duas novas massas poliéster que prometem melhor aderência em chapas de aço, metal, alumínio, plástico SMC, fibras de madeira e de vidro. Além disso, o tempo de secagem também ficou mais rápido e a peça pode ser lixada depois de 20 minutos da aplicação do produto. “O mais importante para o consumidor é o rendimento do produto na hora da aplicação, portanto, a Massa Poliéster 3M é mais vantajosa, já que apresenta rendimento 40% superior se comparada às outras massas disponíveis no mercado”, afirma Juliana Rodrigues da Silva, especialista de marketing da divisão de Autos na 3M do Brasil.


Preto, azul-escuro e vermelho são as tonalidades que exigem um maior cuidado

Nenhum comentário: