Auto Esporte

Autonews

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Saiba tudo sobre pintura automotiva - Tinta

Na pré-história, os homens já começavam a fabricar as tintas. As cores vinham do fumo, do osso, da terra, e tinham como aglutinantes as gorduras animais. Conforme a civilização evoluía as técnicas de pintura e de composição das tintas também se modificavam.

No setor automotivo, a pintura é responsável pela proteção e pela beleza. A tinta representa 0,8% do valor gasto em um veículo, mas é um fator determinante na hora da compra. Preferência, trabalho, revenda. Existem vários motivos. Entenda um pouco mais sobre esse item que o brasileiro leva bastante em consideração na hora de escolher o carro que vai levar para casa.

Composição:
A tinta é composta, basicamente, por duas partes: uma solúvel e outra sólida. A solúvel representa os solventes ou a água e a sólida é formada pelos aditivos, pigmentos, resinas e cargas. As resinas oferecem quase todas as características de uma tinta – brilho, espessura, dureza, resistência - enquanto os pigmentos dão as tonalidades.
Mas, nem toda tinta é igual.As tintas automotivas se dividem em três tipos: sólida, metálica e perolizada. A sólida apresenta as características básicas, as metálicas recebem no pigmento partículas de alumínio, e as perolizadas ganham pigmentos de pérola - mais brilhantes e menos visíveis à noite. Os preços de cada uma obedecem também a essa escala de produção. Cada montadora trabalha com uma faixa de preço, que pode variar também de acordo com cada veículo.
O produto guarda outras particularidades. Também há diferenças de composição de acordo com a finalidade do produto. A tinta para repintura recebe alguns cuidados diferentes. “Não é uma questão de qualidade, por que as duas são iguais nesse quesito. É uma diferença de composição. Na pintura, a carcaça faz a secagem na estufa, que atinge 150/160 Cº. No entanto, na repintura, o carro não pode entrar na estufa, pois se fosse exposto a essa temperatura danificaria a parte interna e toda a parte elétrica. Por isso, a tinta fica em temperatura ambiente ou até 60 Cº”, afirma José Penalva, gerente técnico de suporte de vendas para repintura automotiva da Basf.

Dica:Trabalhar na produção de tintas requer cuidado. “Os técnicos devem utilizar macacão especial, óculos de segurança e luvas (para evitar o contato e a inalação de substâncias tóxicas)”, afirma Penalva. Porém, uma vez com a roupa de segurança, não existe um limite de contato do copo e da tinta. “Nas montadoras, os trabalhadores costumam fazer um revezamento, mas não devido ao tempo de exposição à substância, mas por causa do cansaço físico”, afirma o gerente técnico da Basf. Além da preocupação com a saúde, o manuseio dos componentes também requer atenção. Os produtos não podem ser contaminados, por isso a vestimenta também é importante.

As tintas para repintura precisam ser aplicadas em temperatura ambiente

Fonte: Auto Esporte


Nenhum comentário: