Auto Esporte

Autonews

domingo, 20 de julho de 2008

■ Instalação do kit xenon

Seguindo a tendência dos carros "tunados" e tendo também como foco aumentar a segurança e o conforto nas estradas e no trânsito, as luzes de xenon se tornaram cada vez mais presentes nos automóveis brasileiros. Há muito pouco tempo esse dispositivo era utilizado somente em carrões de luxo, como Audi, BMW e Mercedes-Benz, sendo incorporado inclusive como item de fábrica. Hoje em dia o farol de xenon se popularizou e pode ser instalado na maioria dos veículos que rodam por aí, desde os mais populares até os luxuosos e utilitários.

A instalação de um kit de xenon é um procedimento simples de ser executado, contanto que seja feito por profissionais capacitados, de acordo com algumas regras, que envolvem inclusive a legislação brasileira. Em primeiro lugar, o técnico deve tomar cuidado com aplicação correta do produto em cada veículo, compatíveis com os modelos de lâmpadas H1, H4, H7 e HB4.

A legislação brasileira através da resolução do CONTRAN 692/88 determina que a potência elétrica máxima de uma lâmpada automotiva deve ser de 68W, sendo que os modelos de xenon têm 35W. Outro requisito controlado pela lei é a temperatura de cor, ou seja, quanto maior a temperatura de cor da luz emitida mais branca ou azulada será a uma lâmpada.

"No caso das lâmpadas originais de fábrica, a temperatura é de 3.300 k, enquanto as de xenon têm 6.000 K, permitidos pela legislação. Ainda tem a questão do ofuscamento, na qual a linha de corte não pode atrapalhar o carro contrário, sempre abaixo do espelho retrovisor", explica Ivan Lellis, da Philips Automotive.

As vantagens do Xenon

Muitos consumidores priorizam o quesito beleza ao instalar um kit de xenon mas, com certeza, outros fatores mais favoráveis são levados em consideração, como a quantidade de luz emitida - cinco vezes maior do que as lâmpadas convencionais - o que aumenta a segurança e o conforto dos motoristas, inclusive os que vêm no sentido contrário do carro equipado.

Alta luminosidade, baixo consumo de energia, distribuição precisa da luz e emissão de luz branca brilhante do tipo "luz do dia" são as principais vantagens os faróis de xenon. A vida útil de uma lâmpada de xenon é acima de 2.500 horas enquanto as convencionais têm média de 300 horas de durabilidade.

Uma lâmpada de xenon é do tipo HID (High Intensity Discharge - descarga de alta intensidade), ou seja, é uma lâmpada de descarga de alta pressão preenchida com uma mistura de gases nobres, como o xenônio.

Nesse produto não existe o filamento, como na lâmpada halógena, o arco de luz é criado entre dois eletrodos. O Xenon HID, por ser de descarga de gás, possui um ignitor eletrônico para acender rapidamente e necessita de um reator eletrônico para funcionar corretamente.

Já é possível encontrar no mercado de reposição as lâmpadas de xenon para substituir quando queimam. O reator não queima nem quebra, somente teria problemas por efeitos externos

Instalação

Existem dois tipos de kit xenon: o que funciona com uma lâmpada para farol baixo e outra para farol alto e o que conta com uma única lâmpada para as duas funções. Nesse caso, uma unidade eletrônica de controle faz a mudança de alto e baixo, o que chamam de bi-xenon. Um kit xenon contem as lâmpadas, o reator, o starter e os chicotes para conexão, que são ligados nos chicotes antigos. O técnico da Micar, Darwin Costa, que efetuou esse procedimento numa Nissan Pathfinder, comentou que as ferramentas necessárias são as básicas, como alicates e chaves de fenda.

1) Em alguns veículos é necessário remover o pára-choques para instalar o kit xenon, em seguida retire o farol.

2) Agora, solte a lâmpada do farol. Tome cuidado com as buchas e travas que prendem a peça.

3) Coloque a lâmpada de xenon no farol, sem pegar no bulbo da lâmpada, segurando na parte de borracha. Separe o conjunto para instalar depois.

4) Conecte o chicote na bateria e no chicote original do veículo. Ligar os fios positivo, de 12V e os fios terra. O fio de 12V é conectado no pólo positivo da bateria e os dois fios terra devem ser presos na lataria do carro. Organize os fios com abraçadeiras.

5) Em seguida, faça a conexão dos chicotes do kit xenon com o chicote original do carro.

6) Passe o chicote para o outro lado para poder fazer a ligação no outro farol.

7) Instale o conector da central eletrônica, que faz o controle do farol alto e baixo

8) Encaixe o outro lado do conector no starter, que já está preso no reator.

9) Coloque o farol de volta com os conectores do chicote no local correto.

10) Escolha um lugar para a fixação dos starters, coloque a fita dupla-face e organize os fios com as abraçadeiras.

11) O próximo passo é conectar o chicote do kit xenon na lanterna.

12) Por fim, recoloque o farol com o kit de conversão xenon instalado.



Lâmpadas incandescentes convencionais

o Emissão de luz através do aquecimento do filamento (tungstênio), a partir de uma tensão elétrica aplicada em seus terminais
o Amplamente utilizadas na sinalização interna e externa, como lâmpadas para freios, lanternas e painéis
o Gás de preenchimento: Argônio (99%) e Nitrogênio


Lâmpadas incandescentes halógenas

o Emite luz através do aquecimento do filamento (tungstênio), a partir de uma tensão elétrica aplicada em seus terminais.
o Aplicação em faróis baixos, altos e auxiliares
o Gás de preenchimento: Criptônio
o Vida da lâmpada sensível à variação de tensão

o O preenchimento com gás halogênio proporciona a regeneração do filamento através da re-deposição das partículas evaporadas de tungstênio, prolongando a vida útil da lâmpada.

Lâmpadas de descarga de gás (Xênon)

o Através da alta tensão de ignição (até 20kV), os elétrons (leves) movem-se rapidamente e colidem com os lentos íons (pesados) e inicia-se aí o processo de ionização que gera a luz
o Muito utilizado em faróis baixo e alto
o Gás de preenchimento: mistura de gases nobres com xenon
o Necessita de um reator e um "starter" para funcionar
o Alta eficiência luminosa, menos consumo de energia, maior vida útil e luz mais branca (4200K ~ 6000K)

Nenhum comentário: